Feiras de Têxteis-lar: Um Modelo de Internacionalização Assente na HEIMTEXTIL

Publicado por: José Carlos F. Pereira

Data Artigo 18-11-2016 9:08

A HEIMTEXTIL, organizada pela MESSE FRANKFURT, é decididamente a feira internacional mais relevante de têxteis-lar e para hotelaria em termos mundiais – a iniciativa já conta com 36 edições e, todos os anos em Janeiro, reúne um grande número de expositores portugueses.

Dinheiro internacionalização.png

Heimtextil: A Feira das Feiras de Têxteis-Lar

São aproximadamente 2.800 expositores internacionais e em 2016 contou com a presença de 78 empresas texteis portuguesas, assegurando como habitualmente uma das mais importantes e prestigiantes participações.

Este sector tem contribuído significativamente para o aumento das exportações portuguesas. Portugal é o 5º maior exportador de têxteis-lar a nível mundial, com vendas estimadas de 700 milhões de euros em 2015 (mais 7% do que em 2014) e uma quota no total das exportações da indústria têxtil e de vestuário de 15%.

Este facto reflecte-se naturalmente na dimensão da participação em Frankfurt - 85% das empresas participantes apresentam roupa de cama e banho e artigos têxteis para mesa e cozinha. Portugal é normalmente o país com a maior representação no Hall dos artigos Premium o que demonstra o acertado posicionamento médio-alto e a conquista de mercados pela inovação/qualidade em detrimento do preço.

Estima-se que o investimento feito pelas empresas portuguesas nesta Feira seja superior a 2.5 milhões de euros. Vamos fazer contas?

A partir deste volume de investimento na feira podemos concluir que, em média, e apenas nesta feira, uma PME portuguesa deste sector investe €40.000. Ou seja, há algumas empresas que investem acima de €80.000 e outras que não devem ir além dos €20.000.

Numa óptica de vendas off-line reúnem-se expositores e compradores de todo o mundo, logo é o palco ideal para as empresas portuguesas, mas será o único modelo de internacionalização? Existirão outros que poderiam baixar estes investimentos e trazer melhores resultados aumentado o ROI da participação?...libertando meios para maiores investimentos e investidas noutros mercados.

Talvez esta seja a hora de rever os seus conceitos. O que funcionava no passado nem sempre, ou dificilmente, dará certo no futuro. A realidade actual é mesmo esta - o modelo de feira vai continuar mas já não chega, isoladamente, para darmos a conhecer a nossa empresa, a nossa marca - não podemos fazer o trabalho de hoje com os métodos de ontem e continuar no mercado amanhã!

Para você que é um industrial deste sector, já alguma vez se questionou sobre conceitos como: plano de social selling?; cálculo do CAC (Custo de Aquisição do Cliente)?; Cálculo do LTV (Life Time Value de um cliente)?; Cálculo do ROI (Retorno Sobre o Investimento) no SMarketing (Sales + Marketing)?; Quais as práticas concretas que está a adoptar para gerar Leads?...serão apenas e só feiras?

A grande maioria das empresas não faz a menor ideia de 3 destes 4 simples cálculos, obrigatórios numa estratégia de marketing (e julgo estar a ser meigo na análise). A questão que se coloca é - e sendo assim com poucos cálculos, como é que a empresa sabe qual a estratégia de Marketing e Vendas (SMarketing) que está a funcionar e a produzir resultados? Em que canal de distribuição deve apostar ou investir mais?

Sobre estas e outras questões que lhe estejam a provocar “campainhas” e pensar em novos modelos de abordagem aos mercados externos peça uma avaliação do seu marketing. Não temos uma receita única mas sim algumas abordagens diferenciadas.

Ver Video Inbound Marketing para Totós

Autor: José Carlos F. Pereira

Gestor de Projectos Internacionais | Especialista em Desenvolvimento de Novos Mercados | Empreendedor | MBA pela ESADE de Barcelona | Mentor em Projectos de Internacionalização

Descubra-me no:

Tópicos: Exportação e Internacionalização