Um Bom Website é Marcado Pelo Conteúdo ou Pelo Design?

Publicado por: Fernando Lopes

Data Artigo 10-09-2015 9:53

Não tendo sido nunca a actividade principal da Nível Horizontal nos 13 anos de existência, a verdade é que ajudamos várias PME´s a desenhar negócios centrados no cliente onde os websites personalizados desempenham um papel fundamental.Bom website é design ou conteúdo

Apesar da grande variedade no tamanho dos sites, nos objectivos, nos visitantes alvo, e na dimensão das empresas, há normalmente uma coisa em comum, a maioria não faz a mínima ideia de por onde começar a construção ou o redesenho do site.

A primeira pergunta para ter um bom website deve ser, começo o redesenho pelo design ou pelo conteúdo?

A minha abordagem preferida a este assunto, é colocar as perguntas certas e ajudar os clientes a resolverem o seu problema de conteúdo.

Se há algo que vejo com mais frequência que o desejado são websites mal projectados mas com um design apelativo, e confesso, são estes os que mais me desapontam, especialmente quando tentam falar com toda a gente e na realidade não falam com ninguém.

Normalmente estes websites transmitem rigidez, são genéricos e ausentes de vida, e é exactamente esta rigidez que é o oposto daquilo que se pretende.

Ao centrar-se, primeiro, nas pessoas que utilizam o site, o projecto vai naturalmente encaixar no lugar certo. O conteúdo criado para os seus visitantes vem sempre em primeiro lugar.

A maioria dos empresários ficam ansiosos por começar o design do site, é aquela euforia de querer ver alguma coisa, e já.

Eles podem até ter uma ideia do que querem, o que é excelente - mas tenho aprendido que é importante lembrar que o processo se estende para além da escolha de um layout e das cores a usar.

Centre-se primeiro nos personagens alvo da sua empresa, e pense numa forma de construir uma experiência adaptada às suas necessidades especificas. O resultado final é uma experiência web que os seus clientes adorem.

A questão é: por onde deve começar?

Sugerimos um processo de três fases para tomar decisões sobre o website, ainda antes do webdesign se juntar à discussão.

1. Fase da Estratégia

Descubra como cada uma das personagens vai usar o website. Arrisco-me a dizer que, o seu principal e verdadeiro desafio é perceber verdadeiramente o propósito do website. Até porque, as pessoas já o estão a visitar por algum tipo de motivos específicos.

Eles já sabem o que estão a procurar, e você? Sabe?
Vejamos exemplos de algumas questões, que pode fazer a si próprio quando investigar o verdadeiro propósito do seu website:

  • Porque é que há desconhecidos a "aterrar" no meu website?
  • E os actuais clientes? Qual a informação que mais precisam?
  • E os vendedores e parceiros?
  • Há recursos que possam ser acedidos mais facilmente via website?

Depois de responder a estas perguntas, faça o brainstorm a toda a informação que pode fornecer, a questões que pode responder, e a como pode ajudar alguém que esteja a usar o seu site.

Por exemplo, imagine que é um estabelecimento de ensino superior/especializado. O seu utilizador típico pode incluir:

  • Um aluno prestes a acabar o ensino secundário à procura de informação sobre o processo de candidatura, pesquisar saídas profissionais, procurar testemunhos de ex alunos, ou simplesmente a tentar descobrir qual o localização geográfica.
  • Um sénior já licenciado e com actividade profissional à procura de informações sobre processos de especialização e valorização, ou que quer perceber em que àreas do conhecimento se pode vir a mover.
  • Os pais de um estudante, que ajudam no processo de selecção do curso ou estabelecimento de ensino, muitos deles estão tão envolvidos neste processo como o aluno.

Para ajudar a descobrir como os utilizadores interagem com o seu conteúdo, tenha em consideração as personagens e o caminho do comprador. Quem são os seus clientes ideais, e do que é que eles precisam para atingir os seus objectivos? Use essa pesquisa para desenvolver o conteúdo, passo a passo.

Depois de ter discutido este conteúdo, tente recolhe-lo em páginas concretas. Na maioria dos casos, cada objectivo que definir deve ter a sua própria página. Claro que algumas páginas, como por exemplo a homepage ou página inicial, terão como finalidade resolver vários objectivos.

Para ver melhor o seu site e organizar o seu brainstorm, escreva as seguintes informações num conjunto de post-its, representando em cada um uma página que planeia construir:

  • Page Title:
  • Objectivo da Página:
  • Foco Personagem Primária (se relevante):
  • Personagem Comprador 1:
    • Fase/s Caminho do Comprador:
    • Conteúdo Focado Personagem do Comprador 1:
  • Personagem Comprador 2:
    • Fase/s Caminho do Comprador:
    • Conteúdo Focado Personagem do Comprador 2:

(Acrescente uma destas secções a cada uma das personagens com que a sua empresa trabalha).
Se puder explicar essas peças vitais para cada uma das páginas que está a pensar criar, depois de ter feito a pesquisa suficiente para passar à próxima fase, o Mapa do Site.

analise-inbound

2. Fase do Site Mapping

Agora que já fez alguma pesquisa sobre o motivo pelo qual as pessoas chegam ao seu site, vai querer começar a organizar as idéias. Os melhores sites são muitas vezes os mais simples em termos de arquitectura, por isso é importante atribuir prioridades às suas ideias com base no que é mais necessário para ajudar os utilizadores a alcançar os seus objectivos.

Muitas vezes, quando começamos a trabalhar com um novo cliente, o site já está organizado com mais de uma dezena de secções diferentes, o que é simplesmente demais. Ao sentarmo-nos com eles e identificarmos quais as partes do site que são mais relevantes para a experiência do cliente, ajudamos a alinhar o conteúdo à volta do que o utilizador realmente quer, não o que você (ou nós) acha que ele quer.

Aqui está um exercício comum de Design da Experiência do Utilizador que pode ajudar a começar:

Pegue no bloco de notas do exercício acima, e espalhe-as sobre uma mesa. A seguir, organize esses blocos em grupos, apontando a cerca de 4-6 grupos, no máximo. Chamemos a isso o casamento de cartões, e pode ajudar a perceber como estruturar o conteúdo. Depois de organizar tudo, até 4-6 secções, tente dar um nome a cada um. Muitas vezes, os resultados neste exercício podem ser usados para planear o menu de navegação e a estrutura do seu site.

ABC do Marketing Digital para PME

3. Fase da Escrita

Neste momento, está quase pronto a trabalhar com os webdesigners, só lhe falta começar a escrever. Pegue num processador de texto e escreva cada pedaço de conteúdo que está a pensar colocar no website. Dessa forma, vai conseguir entregar o conteúdo a um webdesigner, que partindo das suas ideias reais vai fazer o desenho à volta delas, em vez das aproximações vagas a um template. Isso pode tornar o processo de design muito mais fácil. Escreva e/ou organize todo o copy que quer colocar nas suas paginas.

Ao criar o conteúdo da página, uma regra de ouro é "quanto mais profunda a página, mais longo o texto". Por outras palavras, o conteúdo da homepage deve ser curto, focado em manter a atenção, enquanto que as páginas que exigem alguns cliques para serem encontradas, como descrições de produtos, podem ser um pouco mais longas.

Quando tiver o conteúdo feito, vai precisar de o entregar ao webdesigner, juntamente com peças estruturais do site, incluindo:

  1. Logo da empresa
  2. Itens do menu de navegação
  3. Título da Página (o maior texto na página)
  4. Subtítulo da Página (que aparece sob o título principal da página )
  5. Convites à acção - Calls-to-Action
  6. Outras secções de texto, com cabeçalhos
  7. Pelo menos uma imagem com descrição relevante

Esta é só uma lista inicial, mas fique à vontade para oferecer ainda mais conteúdo ao designer. Na verdade, deve procurar inspiração em alguns sites que admire. Que tipo de conteúdos incluem na página inicial? Nas páginas de aterragem? Nas páginas de produto? Se vir algo que também gostaria de incluir no seu, vá enviando!

Nesta fase do campeonato, mais é melhor. Mantenha presente que o processo de design é muitas vezes redutor, portanto, é melhor manter as coisas simples por enquanto, e ter muito conteúdo no início é positivo Parte do trabalho de um designer é separar o conteúdo em partes geriveis​​.

Conclusão, o Conteúdo Vem Primeiro

A nossa experiência ensinou-nos que criar websites eficazes sem primeiro fazer o planeamento do conteúdo é uma abordagem exageradamente simplista. Tentar encaixar o conteúdo que temos num modelo de shaker resulta frequentemente em redesenhos apressados, uma pirataria frustrada, que sacrifica o conteúdo, e uma experiência do utilizador que é mais sobre si do que sobre os seus clientes.

O design do website é a cereja em cima do bolo, pois deve ser usado para dar poder ao conteúdo, e não tirar o foco do objectivo de cada página. Um bom design é importante para atrair os visitantes, mas é o conteúdo pensado que os vai manter por lá.

Ebook 54 Homepages de Design Brilhante

Autor: Fernando Lopes

"Eu tenho 3 amores... que em nada são iguais": Família, Inbound e surf. Se não estiver na água e/ou com o meu filho - estou a ajudar uma empresa B2B a criar a máquina para crescer de forma rápida e sustentada com SMarketing=Sales+Marketing.

Descubra-me no:

Tópicos: Website e WebDesign, Marketing de Conteúdo